Tipos de vinhos

Confira quais são os tipos e as principais características dos vinhos.

Que o mundo do vinho é muito amplo e que possui uma diversidade incrível, com muitos tipos de exemplares, você já sabe. Existem tintos, brancos, rosés, espumantes, frisantes e fortificados. Mas você sabe dizer os motivos pelos quais cada tipo é caracterizado assim? Confira.

Tintos:

Tipo de vinho que fermenta com a casca para adquirir a tonalidade que varia de vermelho intenso a violeta. Tintos de safras mais antigas tendem a perder a tonalidade e adquirir cor próxima à do tijolo. Podem ser leves ou encorpados, depende da(s) uva(s) utilizada(s), região onde são colhidas e da maneira como são elaborados. Possuem taninos, compostos químicos presentes na casca que causam a perda momentânea da salivação na boca. A intensidade da presença dos taninos também depende da uva e do método de produção, além de variar de sutil a taninos bem marcantes. São compostos importantes para garantir o equilíbrio do exemplar. Podem ser secos, meio secos ou suaves (doces).

Brancos:

Tipo de vinho que, geralmente, fermenta sem a casca e possui tonalidade que varia de amarelo-palha a amarelo dourado. A maioria é leve e bem refrescante. A refrescância se dá por apresentar acidez (salivação na boca) presente. Existem estilos variados que dependem da região e da(s) uva(s) utilizada(s). De maneira geral, são mais sutis no paladar do que os tintos. Podem ser secos, meio secos ou suaves (doces).

Rosés:

Tipo de vinho que fermenta durante algumas horas com a casca para adquirir a cor rosácea. A tonalidade pode variar de acordo com o tempo que a casca permanece em contato com o líquido, indo do rosa bem claro ao rosa cereja intenso. Geralmente, apresentam acidez perceptível, corpo de leve a médio e vão muito bem com frutos do mar, como camarão e lagosta. Podem ser secos, meio secos ou suaves (doces).

Espumantes:

Tipo de vinho que se caracteriza principalmente pela presença do gás. De maneira geral, apresentam acidez marcante (salivação na boca) e são muito versáteis para serem harmonizados – desde a entrada aos pratos principais. Os mais adocicados vão bem com as sobremesas. Podem ser brancos, tintos ou rosés. De maneira geral, podem ser secos, meio secos ou doces.

Frisantes:

Tipo de vinho levemente espumante, ou seja, possui menos gás que os espumantes. Também podem ser brancos, tintos ou rosés. Tendem a ser bem fáceis de beber e os meio secos e suaves são excelentes para os que estão entrando no mundo do vinho. Podem ser secos, meio secos ou suaves (doces).

Fortificados:

Tipo de vinho que passa por uma adição de álcool que objetiva aumentar a graduação alcoólica do produto. Os vinhos do Porto entram dentro dessa classificação. Alguns outros exemplos de vinhos fortificados são: Madeira (Portugal), Jerez (Espanha) e Marsala (Itália). Apresentam, geralmente, entre 17-22% de álcool. Ideal para abrir o apetite ou fechar uma refeição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *